Na sua opnião contabilidade é gasto ou investimento?
Ver Resultado

13 de novembro de 2018
Empresários esperam aumentar investimentos e gerar mais empregos em 2019
7 de novembro de 2018
Reforma Tributária pode ser votada ainda este ano
31 de outubro de 2018
Senado aprova regras para duplicatas eletrônicas em nova votação
30 de outubro de 2018
Conheça as propostas de Bolsonaro para a economia

Governo vai cortar impostos para beneficiar indústria, garante Temer

Daniel Mello

O governo deve atender aos anseios de empresários e sindicalistas e reduzir a carga de impostos que incide sobre o setor industrial, segundo o vice-presidente da República, Michel Temer. “Tenho certeza de que essa questão da redução, para permitir cada vez mais a industrialização, será levada adiante pelo governo”, disse hoje (26) após participar de um seminário promovido pela Federação das Indústrias de São Paulo (Fiesp) em parceria com a Força Sindical e a Central Única dos Trabalhadores (CUT). 

Temer descartou, no entanto, a possibilidade de coibir as importações como forma de proteger asempresas brasileiras. “Haverá medidas, não para barrar importações, mas prestigiar de tal maneira a indústria nacional que possa consequentemente reduzir as importações”. Ele se comprometeu a levar à presidenta Dilma Rousseff um documento com as demandas de sindicalistas e empresários. 

Para o presidente da Fiesp, Paulo Skaf, o seminário mostrou que há cooperação entre empregados e patrões em torno de interesses comuns. “Nós, aqui, largamos interesses menores, divergências pequenas e vamos atrás das convergências grandes”, destacou. 

Skaf aproveitou a ocasião para reafirmar a posição dele contra os altos juros e o câmbio valorizado. “Não podemos viver com um real sobrevalorizado roubando artificialmente a competitividade dos setores produtivos brasileiros”, criticou. 

O presidente da Força Sindical, deputado Paulo Pereira da Silva (PDT-SP), disse que uma das medidas que poderiam ser adotadas imediatamente em benefício da indústria e, por consequência, da geração de empregos, é a desoneração da folha de pagamento. “Criando uma nova contribuição para a Previdência”, acrescentou. 

Ele também atacou os estados que baixam impostos, facilitando a entrada de produtos importados. “Essa questão da importação desenfreada em 18 estados brasileiros, precisa ser parada imediatamente, porque cria emprego fora do Brasil”.

Fonte: http://www.jb.com.br/economia/noticias/2011/05/26/governo-vai-cortar-impostos-para-beneficiar-industria-garante-temer/